quarta-feira, 26 de abril de 2017

Vale pensar que antigos extraterrestres podem ter vivido no nosso Sistema Solar


Extraterrestre

© Pixabay / 733215
Ciência e tecnologia
12:11 26.04.2017URL curta
390541

Quando falamos do Sistema Solar, aqui apenas vale buscar traços de hipotéticos antigos extraterrestres na Lua e em Marte, pois em Vénus e noutros planetas ou satélites eles seriam destruídos pelos processos geológicos e espaciais.

Maquina de guerra alienígena
© Foto: Youtube / Konstantin Kovalenko
Invasão extraterrestre: ex-diretor da NASA prevê ataque do espaço
"O SETI, bem como outros projetos que tentam buscar intelecto extraterrestre, tentam encontrá-lo perto de estrelas longínquas. Se acreditarmos que os traços de extraterrestres tecnologicamente avançados existem, então vale pensar se eles podem ser encontrados no nosso Sistema Solar", explica o planetólogo da Universidade de Pensilvânia e membro do projeto Breakthrough Listen, Jason Wright
Há cerca de 3,5 bilhões de anos, três planetas do nosso Sistema Solar eram teoricamente capazes de manter a vida: Vénus, Marte e Terra. Ainda hoje eles estão em partes diferentes da chamada zona habitável onde a água é capaz de existir em estado líquido. No entanto, um bilhão de anos depois, Vénus se tornou num inferno incandescente e "ácido" e Marte — num deserto congelado, explica o planetólogo no artigo publicado na biblioteca eletrônica arXiv.org.
Satélite no espaço
© Foto: Pixabay
Visão científica: O que aconteceria se extraterrestres contatarem com a Terra?
Na verdade, nada impedia que a vida surgisse nesses planetas durante um período de tempo tão longo. Mas somente a Terra conseguiu evitar o desaparecimento total da vida. Se a vida ou civilizações existiram em Marte ou Vénus, ou noutros planetas do Sistema Solar, é possível que tenham desaparecido bem antes do aparecimento dos primeiros humanos ou mesmo dos organismos multicelulares no nosso planeta.
Além disso, os extraterrestres podem simplesmente ter "migrado" para a Terra e um cataclismo qualquer ter resultado na sua extinção.
Devemos ter em conta o fato que os minerais da crosta do nosso planeta afundam em direção ao núcleo eliminando todos os traços de vida ou civilizações. Tal processo dura cerca de 300-500 milhões de anos. Segundo os cientistas, a possibilidade de que traços de "extraterrestres" mais antigos que esse tempo sobrevivam é extremamente pouco provável.
Neste sentido, a Lua e Marte são mais favoráveis para a busca de tais restos de quaisquer civilizações. Pois aí eles poderiam se manter por significativamente mais tempo que 500 milhões de anos. Mas mesmo aqui temos que levar em conta os raios solares e meteoritos na Lua ou ainda o vento e erosão em Marte que podem destruir os artefatos dos "antigos extraterrestres".
Uma erupção solar
© NASA. Solar Dynamisc Observatory
Dê uma olhada nesta erupção solar poderosa! (VÍDEO)
Entretanto, se destaca que Vénus é pouco útil para a busca — esse planeta se tornou uma estufa gigantesca há um bilhão de anos, adicionando erupções vulcânicas em massa e a atmosfera "ácida". Tudo isso deveria destruir quaisquer traços imagináveis de civilizações antigas. Não obstante, isso não exclui que possam ter existido em Vénus em épocas mais amigas da vida. Segundo os cientistas, a situação é a mesma em Europa, Encélado ou outras luas dos planetas gigantes — e tudo isso por causa de sua atmosfera instável.
Todas essas conclusões não significam que os antigos extraterrestres tenham existido — na verdade isso é pouco provável, aponta Jason Wright.
Contudo, as futuras investigações das superfícies de Marte e Lua, opinam os planetólogos, devem considerar a possibilidade de presença não só de quaisquer traços da vida, mas também de civilizações desaparecidas no passado longínquo.
https://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/201704268249768-vida-extraterrestre-sistema-solar-planetas/

terça-feira, 25 de abril de 2017

Ex-astronauta da NASA afirma: O Papa sabe da existência dos alienígenas e querem nos ajudar, mas uma guerra espacial é iminente!


O papa é dito ter o conhecimento dos extraterrestres e que estão prontos para estender uma mão à terra.Os alienígenas amigáveis ​​querem ajudar a humanidade a levar uma vida melhor, mas têm medo de nossas tendências violentas, isto dito em um e-mail.
Mitchell, o sexto homem a andar na Lua, também disse a Podesta que uma guerra espacial é iminente e disse: "Porque a Guerra no Espaço está se aquecendo, eu senti que você deveria estar ciente de vários fatores como você e eu agendar nossa conversa Skype ".
O ex-astronauta da Nasa também disse ter revelado como são os "extraterrestres benevolentes" desejam compartilhar "energia de ponto zero" com as pessoas na Terra.
A tecnologia aparentemente se abriria a possibilidade de extrair energia livre do "espaço vazio", os relatórios do Código Antigo.
No entanto, Mitchell diz que os extraterrestres estão um pouco hesitantes em se envolver com a gente e
"não tolerarão qualquer forma de violência militar no planeta ou no espaço".
Seu primeiro e-mail para Podesta, que não faz menção ao Vaticano, pode ser lido na íntegra no site Wikileaks aqui: https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/1802

O e-mail dizendo que o Vaticano tem conhecimento de extraterrestres foi supostamente enviado pelo sexto homem na lua Edgar Mitchell, na foto
O político norte-americano Podesta foi assessor do presidente Barack Obama antes de se tornar chefe da campanha presidencial de Hillary Clinton.
Em um de seus e-mails Mitchell menciona uma senhora chamada Terri Mansfield que ele descreve como sendo "A diretora da força de paz especial para inteligência extraterrestre".
Um possível encontro entre Podesta e Mansfield também é alegadamente mencionado para dar-lhes a oportunidade de "apanhar o conhecimento que o Vaticano tem sobre a inteligência extraterrestre".

John Podesta, retratado, era um conselheiro de Barack Obama e trabalhou na campanha presidencial de Hillary Clinton
Mitchell é dito ter reivindicado a vida extraterrestre é "a forma a mais elevada da inteligência que trabalha diretamente com Deus."
Podesta defendeu a liberação de dados em relação à Área 51 no passado, e declarou recentemente que ele persuadiu Hillary Clinton a divulgar documentos secretos sobre OVNIs.
No passado, o Vaticano alegadamente afirmou que não há fronteira entre ciência e religião.
Fonte:https://www.thesun.co.uk
Mais um post by: UFOS ONLINE
 Vá no endereço abaixo e assista os vídeos sobre o assunto
http://ufosonline.blogspot.com.br/

domingo, 23 de abril de 2017

Como Relatar um Avistamento de OVNI


Algumas normas simples de como relatar a observação de Objectos Voadores Não Identicados.
Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs) são de origem desconhecida e não tem uma identificação. Caso tenha visto um, você pode ter informações que as autoridades competentes considerariam muito interessante. Você precisa apenas transformar sua experiência em um relato coeso e entregá-lo às pessoas certas. Caso ele seja suficientemente convincente, você pode até mesmo receber uma resposta. Então agarre caneta e papel, pois você tem alguns detalhes para discutir.

1
Escreva imediatamente os dados básico da sua experiência. Independente de onde vá apresentar seu relatório, você precisa seguir a mesma estrutura básica. É melhor fazer isso logo após o avistamento, assim tudo ainda estará fresco em sua cabeça. Quanto mais recente, mais exato possível. Você usará essas informações para apresentar seu relatório aos órgãos específicos. Seguem os dados pelos quais deve começar: [1]
Número de testemunhas (para ser válido, deve existir ao menos outra pessoa)
Horário
Localização (se você viver perto de uma base aérea, ou local similar, seu relato pode ser descartado)
Número de objetos avistados
“Não” inclua suas informações pessoais no corpo do relatório. Isso terá que ser removido posteriormente.

2
Inclua quantos detalhes sobre o objeto forem possíveis. Quando mais detalhes você tiver, mais convincente sua história será (ou mais fácil será determinar se é alguma outra coisa). Lembre-se da sua experiência. Existem aspectos que você deve cobrir:
Luzes (Quantas existiam? Elas piscavam, ou eram sólidas?)
Cores (As cores mudavam?)
Brilho (compare com outro objeto, se possível)
Movimento (Quão rápido se movia? Movia-se para cima e para baixo? Para frente e para trás? Suavemente, ou erraticamente?)
Comportamento (O objeto se moveu, ou aterrissou, emitiu luz, sons, ou liberou outros objetos?)
Interações com o espaço (Ele se envolveu com alguma outra aeronave nas proximidades, produziu efeitos elétricos, ou magnéticos, como desligar o motor de um carro?)
Rastro, névoa, etc. (Existia alguma aura, ou névoa ao redor do objeto, alguma nuvem, ou rastro de fumaça deixado pelo objeto?)

3
Anote seu tamanho e o quão distante o objeto estava. Pense em segurar um objeto com o braço esticado, bloqueando a vista do OVNI. [2] Você precisou de uma moeda? Um biscoito? Uma bandeja? Algo entre os dois? Isso deve ser o mais preciso que conseguir.
Pense nos outros objetos ao redor para determinar o quão distante ele estava. Estava logo acima das árvores? Das montanhas? Dos fios de eletricidade? Torre de Satélite? Isso pode ajudá-lo a avaliar a distância aparente.

4
Inclua detalhes sobre o formato da aeronave. Existem alguns padrões comuns atualmente conhecidos – sua experiência coincide com alguma dessas formas?
“Pires”: existem três variedades – abobadado (estereotípico), lenticular (formato de pistache) e lenticular com uma cúpula
“Chapéu”: existem três variedades – chapéu cônico, chapéu duplo e chapéu de palha com o topo plano
“Esférica”: uma forma circular padrão
“Saturno”: na forma do planeta, como se o objeto tivesse anéis
“Elipsoidal”: forma oval ao pairar e de bola de futebol americano durante o voo
“Cilíndrica”: o objeto se parece com um cigarro gigante
“Dirigível”: em forma de uma bala pontuda; geralmente seguida por uma cauda luminosa
“Triangular/bumerangue”: com pontas, ou em forma de V, como um bumerangue.

5
Anote o clima e o horário do avistamento. Quanto melhor o clima (poucas nuvens, sem chuva, etc.) mais confiável será sua história e mais difícil será argumentar que você não viu aquilo que diz ter visto. Contudo, que seja dito – não se sinta tentado a mentir se o clima estava ruim; é muito fácil descobrir como estava o tempo nesse dia, se for preciso.
Caso o dia estava nublado, ou chuvoso, explique como isso afetou sua visão. Isso obscureceu alguma coisa, mesmo que seja parcialmente, de sua vista? Alguma coisa mudou quando as nuvens se dissiparam e a chuva parou? O que você viu poderia ser uma distorção visual causada pelas nuvens, ou outro fenômeno natural?

6
Inclua alguma foto, ou vídeo. Uma das formas mais efetivas de tornar seu avistamento convincente é incluir fotos, ou vídeos – isto é, “boas” fotos, ou vídeos. Não perca tempo fabricando algo – fraudes sobre OVNIs existem há tempo suficiente para a maioria já ter sido desmascarada.
As melhores fotos “não são” digitais. De fato, negativos (em um filme tangível) são as melhores formas de provar que uma foto não foi adulterada. Caso seja digital, não pense em alterar nem mesmo seu tamanho. Caso suas configurações originais sejam alteradas, mesmos mínimos detalhes, ela pode ser descartada.
Os melhores vídeos são aqueles com outros objetos de referência e o enquadramento deve ser fixo, assim você poderá ver o movimento do OVNI, ao invés do vídeo ficar se mexendo junto com ele.

7
Tome nota de todos os impedimentos que enfrentou no momento. Seus sentidos foram prejudicados, ou impedidos? Esses podem ser pontos similares aqueles que um agente da lei abordaria. Pense nos seguintes detalhes (e seja honesto):
Objetos entre você e o OVNI que atrapalharam sua visão
Caso estivesse usando lentes de contatos, ou óculos no momento do avistamento
Caso estivesse usando fones de ouvido, ou algo que impediu, ou atrapalhou sua audição.
Caso estivesse resfriado, ou alguma coisa que impedia seu olfato de funcionar adequadamente
Caso estivesse tomando medicamentos prescritos, ou sob influência de álcool, ou outras drogas.

8
Escreva isso tudo em um relatório coerente e envolvente. Quebre os parágrafos para torná-lo mais fácil de ler. Inclua qualquer conhecimento específico que possua em sua formação, que contribua para a sua história (por exemplo, se você for um piloto, ou tenha treinamento mecânico, ou de voo).
Ele não tem que ser extravagante, mas deve ser digitado (você provavelmente terá que submetê-lo online, assim pode apenas copiar e colar) e revisado. Quanto melhor elaborado, mais a sério será levado.

9
Esteja pronto para mais questões, ou solicitação de evidências. Caso seu relatório seja válido e intrigante, você pode ser convidado a dar uma entrevista. Caso o processo continue, sua câmera pode ser requerida e você pode até mesmo ser interrogado sob juramento. Esse tipo de coisa é levado muito a sério; caso esteja apenas fazendo uma brincadeira, será descoberto.
Caso prefira permanecer anônimo, a maioria (se não todos) os formulários podem acomodá-lo. Isso não afetará como seu relatório será processado. Apenas em raras situações será solicitado que se identifique (caso você tenha uma filmagem inquestionável, por exemplo).
Nunca pague ninguém para exibir sua experiência. Existem toneladas de websites por aí que são fraudulentos. Caso tenha vivenciado uma experiência verdadeira, apenas recorre às fontes confiáveis. Faça sua pesquisa antecipadamente e nunca autorize ninguém a “vender sua história” por você. Ela é sua. Você deve fazer o que quiser com ela.

Esteja preparado para os opositores. Quando um assunto sobre algo sobrenatural aparece, as pessoas assumem um dos lados da questão. Existirão aqueles que escutarão sua história e vão considerar que você está comprovadamente louco, e isso é normal. Também existirão aqueles que serão inspirados e desejarão ter sua própria experiência. Não deixe que nenhuma dessas opiniões influencie você. O que eles pensam não é importante, de qualquer forma.
Quando mais visibilidade alcançar (TV, YouTube, etc.) mais opositores existirão. Em certas situações, pode haver certa repercussão. Caso esteja preocupado sobre isso, deixe seu nome fora da questão. Contudo, a maioria dos casos não recebe publicidade suficiente para que isso se torne um problema.
Fonte
Em caso de observação entre em contacto com o UFO Portugal Network
Email: ufo_portugal@sapo.pt
http://ufoportugal.blogspot.com.br/
Grifo Meu: O CSPU também gostaria de receber informações assim

Baalbek: plataforma de pouso para espaçonaves dos deuses Anunnaki

Posted by Thoth3126 on 22/04/2017
Baalbek-aerea-large
BAALBEK, “O espaçoporto” dos deuses Anunnaki de Nibiru
Localizado nas montanhas de cedro do atual Líbano onde as espaçonaves (os barcos celestiais) espaciais dos deuses ANUNNAKI (os deuses que vieram do céu) decolavam e aterrissavam.
Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch
Localizado nas montanhas de cedro do atual Líbano onde as espaçonaves (barcos celestiais) espaciais dos deuses Anunnaki decolavam e aterrissavam desde tempos imemoriais.
Por Zecharia Sitchin – Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/
O nome de um antigo local em ruínas – Baalbek no Líbano – já foi mencionado em despachos por correspondentes de guerra, cobrindo a última guerra em curso no Oriente Médio. Aviões israelenses foram vistos lançando bombas lá em treinamento e fornecimento de acampamentos de terroristas do Hezbollah, numa resposta olho por olho-dente por dente em resposta por ataques de mísseis deste último sobre território de Israel.
baalbek-mapa
Alguns dos despachos se referem às “ruínas romanas” da cidade – restos de templos que os imperadores romanos erigiram em honra dos deuses de Roma; mas pouca, ou nenhuma, menção se faz dos significativos vestígios arqueológicos do lugar muito mais antigos do que Roma.
Eu e aqueles que foram comigo ao local há vários anos, podemos atestar que as “ruínas romanas” estão de fato construídas sobre restos muito mais antigos de três magníficos templos, incluindo o maior templo de Júpiter construído em qualquer lugar do Império Romano, a própria Roma incluída – como mostra a reconstrução de um artista (clique abaixo da imagem).
Mas os romanos chegaram lá porque o lugar tinha sido reverenciado anteriormente pelos gregos. Pompeu, general conquistador de Roma, ofereceu ali sacrifícios em 60 a.C. imitando Alexandre, o Grande, que pagou no local homenagem a Zeus quatro séculos antes.
baalbek-heliopolis
Os gregos vieram ao local porque o lugar era considerado um local sagrado originalmente já pelos mais antigos fenícios, babilônios, sumérios antes deles; e antes de todos os generais e imperadores e reis, Gilgamesh, rei de Uruk (a bíblica UR de Abraão e Sara) na antiga Suméria, também esteve lá por volta de 3.000 a.C. em busca da obtenção da imortalidade dos deuses.
O “Campo de Pouso“
Sendo filho da deusa Ninsun e do sumo sacerdote de Uruk, Gilgamesh foi considerado não apenas um semideus, mas como “dois terços divino”. Isto, afirmou, lhe conferia o direito de evitar a morte de um humano comum e mortal. Sim, sua mãe lhe disse que: “para atingir a nossa longevidade você tem que ir para o nosso planeta, Nibiru (onde um ano – um Shar – equivale a 3.600 dos anos terrestres)”.
Então Gilgamesh viajou da Suméria (agora no sul do Iraque) para ‘O Local de Aterissagem” nas montanhas de cedro do atual Líbano onde as espaçonaves (os barcos celestiais) espaciais dos deuses Anunnaki decolavam e aterrissavam. A Epopéia de Gilgamesh, um texto encontrado inscrito em tabuletas de argila, na verdade descreve como Gilgamesh lá chegando testemunhou um foguete sendo lançado a partir do “Campo de Pouso” (Baalbek). Uma moeda fenícia mais tarde foi encontrada com desenho representado um foguete na posição de lançamento na plataforma (em destaque na imagem abaixo ).
baalbek-moeda
Como esta descrição mostra, a instalação de lançamento de foguetes estava localizada em uma grande plataforma; e de fato, o local muito antigo e verdadeiro em Baalbek abrangeu uma plataforma pavimentada com gigantescos blocos de pedra lavrada de cerca de cinco milhões de metros quadrados!
Os colossais blocos de pedra !
A seção mais importante desse antigo local de pouso de espaçonaves oriundas de Nibiru é o seu canto noroeste, onde os restos do templo romano de Júpiter estão localizados. As ruínas estão sobre uma gigantesca plataforma feita de blocos imensos de pedra maciça que se elevam ainda mais alto por fileiras de blocos de pedra perfeitamente alinhados, pesando cerca de 600 toneladas cada um (clique abaixo na imagem).
Este ainda é um peso que nenhum equipamento moderno existente pode levantar, apesar de toda a nossa tecnologia atual. (Em comparação, os maiores blocos de pedra da Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, pesam cerca de 25 toneladas cada).
Mas estes imensos blocos de pedra ainda estão longe de ser os maiores blocos de pedra lá existentes. Conforme descrito no meu mais recente livro ilustrado “The Earth Chronicles Expeditions”, as camadas sempre crescentes destes blocos de pedra formam, no canto noroeste, uma espécie de torre de pedra em forma de funil.
A parede ocidental da estrutura construída como uma torre foi reforçada com linhas de blocos de pedra que pesam cerca de 900 toneladas cada uma. Em cima delas, em um curso superior, foi composta uma plataforma por três blocos de pedra únicas pesando cerca de 2 mil toneladas cada um. Conhecidos como Trilithon, estes são os maiores blocos de pedra cortados em peça única e utilizados em construção antiga do mundo! (Clique abaixo da imagem).
baalbek-trilithon
Acima um dos blocos de pedra maciços, chamado de trilithon, com tamanho de cerca de 25 metros de comprimento por 5 metros de altura e largura, totalizando um volume de 625 metros cúbicos de rocha maciça. Para comparação, no círculo vermelho estão assinaladas duas pessoas.
A Pedreira
Os enigmas que cercam o local e os colossais blocos de pedra não incluem um quebra-cabeça – de onde foram extraídos estes enormes blocos de pedra; porque em uma pedreira distante cerca de dois quilômetros de distância do local, resta um desses blocos, um menor com cerca de 1.100 toneladas, que ainda está lá – a extração da pedreira ainda inacabada. Para mostrar isso, e dar uma ideia de seu tamanho, eu coloquei o meu grupo em posição ombro a ombro no pé deste imenso bloco de pedra – um feito comemorado pela fotografia a seguir.
A pedreira está em um vale, um par de quilômetros do local onde “O Local de Pouso” dos Anunnaki foi construído. Isto significa que, numa remota antiguidade (talvez pré dilúvio), alguém teve a capacidade e a tecnologia necessária para cortar, modelar e TRANSPORTAR esses blocos de pedra colossais desde a pedreira – depois de levantar os blocos de pedra e leva-los para o local de construção, e não deixar cair e soltar o bloco de pedra, mas colocá-los precisamente no seu local designado.
baalbek-trilithon-01
Eu coloquei o meu grupo em posição ombro a ombro no pé deste imenso bloco de pedra que esta na pedreira de onde os demais blocos foram retirados.
E as pedras ali permaneceram, intactas e inabaláveis, apesar da passagem do tempo, de catástrofes naturais e dos terremotos freqüentes que acontecem na área – permanecendo unidas em conjunto e no mesmo lugar, sem qualquer argamassa…
Construído antes do Dilúvio
  • Quem foi que a projetou e construiu?
  • Qual a tecnologia que foi utilizada para essa incrível façanha?
  • Quando e por que tudo foi feito?
Os cristãos maronitas que por gerações consideravam a si próprios como guardiões do local (antes de serem deslocados pelos muçulmanos xiitas), contavam lendas dos “gigantes” que haviam construído a colossal plataforma de pedra. Eu encontrei as respostas sobre o local nos textos sumérios antigos, e relacionei-os nos livros “The Stairway to Heaven” e “As Guerras de Deuses e Homens”.
centrodaMissão-anunnaki
A grande plataforma de pedras colossais foi de fato o primeiro Campo de Pouso dos Anunnaki, os deuses extraterrestres que vieram para a Terra, o local foi construído por eles antes que eles estabelecessem um espaçoporto mais adequado.
Foi a única estrutura que eles construíram que tinha sobrevivido ao Dilúvio, e foi usado por Enki e Enlil como uma espécie de sede central dos Anunnakis para a reconstrução da Terra devastada do período pós-diluviano. Esta base em Baalbek é a única estrutura Anunnaki na Terra existente desde antes do dilúvio …Publicado em Agosto de 2014.
Saiba QUEM construiu Baalbek LENDO A SÉRIE:
  1. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki/
  2. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-atestado/
  3. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-primeira-tabuleta-parte-1/
  4. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-primeira-tabuleta-parte-2-final/
  5. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-terceira-tabuleta/
  6. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-quarta-tabuleta/
  7. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-quinta-tabuleta/
  8. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-sexta-tabuleta/
  9. http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-setima-tabuleta/
Mais informações em:
  1. http://thoth3126.com.br/baalbek-um-enigma-construido-pelos-anunnaki/
  2. http://thoth3126.com.br/os-reinos-perdidos-tiahuanaco-a-baalbek-do-novo-mundo-10/
  3. http://thoth3126.com.br/as-mais-antigas-cidades-na-terra-foram-construidas-pelos-anunnakis-nefilin/
  4. http://thoth3126.com.br/cranios-de-nefilins-anunnakis-encontrados-no-mexico-e-peru/
  5. http://thoth3126.com.br/o-iraque-babilonia-ira-persia-e-a-luta-pela-heranca-extraterrestre/
  6. http://thoth3126.com.br/os-quatro-rios-do-eden-o-paraisoe-din-e-nibiru/
  7. http://thoth3126.com.br/brasil-e-o-mapa-de-piri-reis/
  8. http://thoth3126.com.br/terra-de-ofir-o-rei-salomao-no-brasil/
  9. http://thoth3126.com.br/pedra-da-gavea-uma-esfinge-no-brasil/
  10. http://thoth3126.com.br/brasil-512-anos-de-misterios/
  11. http://thoth3126.com.br/brasil-monte-roraima-uma-escalada-ao-mundo-perdido/
  12. http://thoth3126.com.br/pedra-do-inga-evidencias-ufologicas-na-antiga-pre-historia-do-brasil/
  13. https://thoth3126.com.br/templo-de-anu-deus-de-nibiru-em-uruk-ur-cidade-do-rei-gilgamesh/
  14. https://thoth3126.com.br/os-eua-estao-usando-bombas-moab-contra-nephilim-gigantes-escondidos-no-afeganistao/
  15. https://thoth3126.com.br/o-genesis-e-a-epopeia-de-gilgamesh/
Permitida a reprodução desde que mantida formatação original e mencione as fontes.
thoth(172x226)
www.thoth3126.com.br

Revelações feitas por militares

Dr. Olavo Fontes recebeu a visita de militares depois de ter pego fragmentos de metais de um pequeno UFO que se desintegrou sobre Ubatuba. Os militares lhe disseram que ele sabia demais sobre coisas que ele não podia saber e que a posse desses...Dr. Olavo Fontes recebeu a visita de militares depois de ter pego fragmentos de metais de um pequeno UFO que se desintegrou sobre Ubatuba. Os militares lhe disseram que ele sabia demais sobre coisas que ele não podia saber e que a posse desses fragmentos era perigosa para ele. Esses homens também deram informações alarmantes ao Dr. Fontes, por um período de duas horas. Eles apresentaram 9 pontos, resumidos aqui:
1- Todas as autoridades militares e governamentais através do mundo sabia que os discos voadores existem e conheciam a prova absoluta de sua existência.
2- Seis discos voadores tinham se chocado na terra (a partir de 58) e foram capturados e guardados por forças militares e cientistas dos países envolvidos. Os três que caíram nos EUA estavam em boas condições e todos os discos eram pequenos (10, 24 ou 33 metros). Em todos também foram encontrados corpos da tripulação. Eles eram "homens pequenos" e sua altura variava entre 13 e 18 cm. Todos foram mortos no desastre.
O exame dos corpos mostrou que eles eram humanóides, mas não deste planeta. Todos os discos eram feitos de um metal muito leve, montados em segmentos que cabiam em sulcos e eram presos ao redor da base. Algumas das espaçonaves possuíam escotilhas feitas de um tipo desconhecido de vidro: muitos tipos de materiais desconhecidos foram encontrados dentro das naves.
3- O exame de instrumentos e dispositivos encontrados a bordo destes discos mostra que eles são movidos por um campo eletromagnético extremamente poderoso. Provas demonstram que se trata de um campo eletromagnético de alta voltagem, alternante e oscilante. Tal campo obviamente produz algum tipo de efeito gravitacional ainda não compreendido.
4- Todas as naves foram cuidadosamente desmontadas e estudadas. Eles não puderam resolver o problema de como os eram produzidos ou o que produzia a tremenda energia liberada através dos campos. Alguns UFO's podem ter usado um tipo de motor atômico. Eles compreenderam que alguns UFO's poderiam transmitir forças para discos menores através de algum tipo de raio radioativo. Acreditavam que um satélite de grandes dimensões poderia alimentar a força para vários discos através destes raios radioativos.
5- Nossos cientistas poderiam duplicar esta tecnologia se pudessem encontrar um meio de converter a energia liberada de um reator nuclear diretamente para a força elétrica.
6- Estes visitantes do espaço são perigosos quando abordados e hostis quando atacados. Nós já perdemos vários aviões na tentativa de derrubar um deles. não temos defesa contra eles até agora (58)! Jatos tem sido desintegrados por algum tipo de arma em forma de feixe de luz usada pelos discos. Há evidência de que esse feixe de luz possa ser ultra-sônico e desfazer a coesão molecular de qualquer estrutura metálica.
7- Eles não demonstraram, até agora, qualquer interesse em nos contactar.
8- As autoridades militares através do mundo concordam que as pessoas não podem saber de nada sobre o problema.
9- Para esconder a verdade do público, uma censura cuidadosamente planejada está em operação por vários anos. Não estamos interessados no assim chamado "direito inalienável" das pessoas. Certos ou errados, nós - os militares - faremos nosso trabalho e ninguém irá nos impedir.
Retirado do livro "Segredo Cósmico", de William F. Hamilton III
http://www.umanovaera.com/

sábado, 22 de abril de 2017

Convite aos Ufólogos e simpatizantes

CENTRO SOBRALENSE DE PESQUISA UFOLOGICA
Na próxima sexta feira (28/04/17), estaremos realizando mais uma Reunião Plenária do CSPU. Na ocasião estaremos contando um pouco da História do nosso grupo de pesquisa e dos que fizeram e continuam fazendo esse trabalho de coletar e analisar dados de supostas aparições de Óvnis em nossa região. O CSPU entrou para a maioridade, pois completamos 18 anos de atividade ufológicas. Espero contar com a presença dos fundadores, esses valorosos companheiros de pesquisa. O local será o mesmo, ou seja: Rua coronel Diogo Gomes 988 no centro de Sobral. Telefones para contato: 88 999210172 e 88 988477189.
Abraço a todos.
Jacinto Pereira de Souza

terça-feira, 18 de abril de 2017

Ovnis sobrevoam os céus do Brejo e assustam moradores


gfsgfda
Agricultura jura que foi atacada e agricultor diz que foi perseguido
Ovnis sobrevoam os céus do Brejo fenÔMENO ASSUSTA MORADORES
No dia 24 de junho de 1996 a agricultora Maria do Carmo Avelino da Silva, hoje com 71 anos, jura que foi atacada por “uma bola de fogo” pertinho de sua casa, na Chã do Lindolfo, uma zona rural situada a sete quilômetros do Centro de Bananeiras, no Brejo paraibano. Eu tinha ido assistir televisão na casa de uma filha, aqui na Grota da Luzia, quando a bola de fogo apareceu e me queimou todo o lado esquerdo, afetando a coxa, perna e genitália”.
Atualmente Carminha sente paralisado o lado esquerdo do corpo e tem náuseas fortes seguidas de dor de cabeça. Dona Carminha, continuando sua história, diz que ao voltar da casa da filha, foi surpreendida por uma mancha branca, que sugeria uma pequena multidão. Ao se aproximar a mancha branca, que se asasemelhava a um monte de algodão e se movimentava como as ondas do mar, transformou-se numa fenda no chão, de onde saiu a bola de fogo que a queimou. Ela passou 15 dias de cama, em casa. Seus familiares não acreditaram.
Os médicos do posto de saúde local foram atendê-las em domicílio e ficaram espantados com as estranhas queimaduras. Na noite do mesmo dia o agricultor Manoel, então residente na localidade de Porteira, foi perseguido por semelhante aparição. “Eu sarei das feridas mas ficaram as sequelas”, diz Carminha.
Em 14 de novembro de 1996, Marcos e boa parte da população de Guarabira ficaram aterrorizados com a visão de uma grande máquina que voava baixo e silenciosa, projetando sua imagem de aproximadamente 400m de diâmetro sobre o pátio do Hospital Geraldo Camilo. Outra apareceu por trás da Torre da Catedral de Nossa Senhora da Luz, em 2 de março do mesmo ano, coincidentemente o mesmo dia em que o Grupo Musical “Mamonas Assassinas” morreu de um acidente aéreo.
Marcos ganhou notoriedade ao afirmar, numa estação de rádio e TV, que a destruição das Torres Gêmeas (EUA), em 11 de setembro de 2001, foi obra de um míssil ET, que tirou de rota dois aviões de carreira. Ele diz que guarda o filme onde o míssil aparece claramente, disparado por uma nave ET, que some em meio ao fumaceiro. A filmagem mais recente realizada pela EPUG mostra o que Marcos afirma ser uma “uma frota de Ovnis voando em formação sobre Cabedelo, a 18 Km de João Pessoa, em julho deste ano. E quatro Ovnis desfilando sobre o mar, em Lucena, no dia 6 de setembro de 2010, sendo um em forma de ampulheta e, os outros, de forma cilíndrica.
Os depoimentos sobre contatos e avistamentos de UFOs e Ets registrados pelo GEHEP também são de arrepiar. Um deles conta a histó- ria do servidor da Cagepa em Sousa, no sertão paraibano, Antônio Gadelha, surpreendido por 12 humanóides de vozes abuzinadas, que passaram a importuná-lo.
Eles tinham um metro de altura, tinham a cor prata-brilhante e ficaram rondando meu carro por mais de cinco minutos”. As criaturas voltaram ao espaço “através de um cone de luz que iluminava o chão”, proporcionando uma atração igual à dos ìmãs. Em Ribeira, um bairro fluvial de Santa Rita, a 20 Km de João Pessoa, o pescador João Euclides quase morre de susto ao voltar para casa certa noite e parar num córrego para se banhar. Diz que topou com uma nave redonda, a poucos metros de altura, que iluminava toda a área, com uma luz intensa. Euclides correu e abrigou-se embaixo de uma árvore, para não ser sugado pela estranha luz.
Maria do Patrocínio foi seguida no mesmo lugar por um aparelho luminoso, que tentou sugar para cima ela e seus filhos. Uma mangueira com a copa grande impediu a manobra da máquina voadora.
Urânio atrai naves em S. J. de Piranhas
A descoberta de minério de urânio em São José de Piranhas, no alto Sertão paraibano, coincidiu com o surgimento insistente de luzes estranhas que piscavam sobre as serras da região, nas décadas de 1970 e 1980.
Os estudiosos acreditam que este minério é estratégico no consumo dessas luzes que se acredita serem naves extraterrestres. Luzes assim também foram vistas em Assunção, no Cariri Velho, onde uma jazida de minério de urânio com teor de 1000 partes por milhão, foi descoberta por técnicos da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Minerais, empresa que foi ligada ao Governo da Paraíba.
Antônio Krispim de Freitas, membro da Ufobrás, que possui uma rede de observadores ufológicos em todo o Brasil, faz relatos sobre Pilõezinhos, no Brejo paraibano, a quatro quilômetros de Guarabira.
Em 19 de setembro de 1998 Antônio Melo e sua mulher voltavam de um riacho próximo de casa quando, ao passarem por uma plantação de bananas, foram surpreendidos por um raio avermelhado, emitido por uma mancha branca situada mais acima.
A mais ou menos 15m de altura, a luz soltou um facho que tentou puxar Antônio para junto dela. Ele ficou com as pernas dormentes por várias horas. O homem descreveu este OVNI como um “helicóptero”.
André Eustáquio Patounas, também da Ufobrás, saiu de Florianópolis para fazer uma vigília ufológica em Guarabira–PB. Segundo ele, neste dia seis Ovnis passaram sobre sua cabeça. Ao avistá-los com o auxílio de um binóculo, notou que tinham formas cilíndricas e que eram de grande porte, além de dotados de janelões descomunais.
http://www.portaldolitoralpb.com.br/ovnis-sobrevoam-os-ceus-do-brejo-e-assustam-moradores/

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Arquivo Nacional - OVNIs em Santo Antonio do Tauá - PA


Nenhum texto alternativo automático disponível.
Arquivo NacionalCurtir Página
5 de abril às 20:00
Arquivo | Relatos extraterrestres – OVNIs em Santo Antonio de Tauá (PA)
Ilustrações baseadas em relato de observação de objeto voador não identificado ocorrida em 2 de setembro de 1977 no município de Santo Antonio do Tauá (PA). Segundo o relato, o objeto era um corpo luminoso, de coloração amarela passando a vermelha, movimentando-se em zigue-zague no sentido Leste-Oeste, produzindo um leve ruído. Durante os meses de setembro e outubro, vários objetos não identificados foram avistados no município e nas áreas vizinhas. Segundo levantamento do Comando da Aeronáutica, entre os anos de 1954 e 2000, o Pará foi o estado brasileiro que mais registrou aparições de OVNIs.
Arquivo Nacional. Fundo Objeto Voador Não Identificado (OVNI). BR_DFANBSB_ARX_0_0_184.
Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, cadastre-se em: http://sian.an.gov.br/sianex/consulta/login.asp
#ArquivoNacional #Arquivo #AN #História #Arquivologia #Memória #Extraterrestres#OVNI #SantoAntoniodoTauá #PA
https://www.facebook.com/groups/pesquisasufo/permalink/1667506060211437/

sábado, 15 de abril de 2017

Top 5: Casos ufológicos surpreendentes e famosos que deixaram evidências físicas

6 de abril de 2017OVNIs NewsUFO, Ufologia
Nem tudo sobre OVNIs se resume a relatos, fotos e filmagens, já existiram muitos casos, principalmente na era de ouro da ufologia, em que evidências físicas eram deixadas após um avistamento.
Sejam marcas de pouso ou fragmentos das naves, o fato é que esses casos incríveis alimentam a imaginação de crentes e ufólogos até os dias de hoje. Abaixo um pequeno resumo de casos impressionantes que deixaram algo para trás.
Marcas de aterragem perto do Lago Anten, Suécia em 30 de agosto de 1970.
Três marcas redondas da aterragem em uma formação triangular foram encontradas no jardim da fazenda de Richard Johansson perto do lago Anten, Suécia. Várias testemunhas da área viram uma estranha luz vermelha, quase do tamanho da Lua, naquela mesma noite. As amostras de solo foram colhidas e analisadas, com os resultados apontando um nível elevado de radiação gama no solo das marcas de pouso.


Incidente Westall, mais de 200 alunos testemunham objetos em forma de pires em 6 de abril de 1966 em São Paulo, Brasil.
Mais de 200 estudantes e funcionários de duas escolas observaram um objeto que pousou em um área próxima, e depois levantou e desapareceu. Era um objeto brilhante, cinza-prateado, voando baixo, e com a forma clássica de pires, “uma xícara virada de cabeça para baixo em um pires” disse uma testemunha. O OVNI parece ter deixado um círculo de grama queimada.


OVNI de Near Tully, em 19 de janeiro de 1966 em Near Tully, Austrália.
O caso Tully tem um lugar muito especial na historia da ufologia. O famoso caso foi o predecessor dos atuais Crop Circles. Na época a noticia varreu a Austrália, pois até então nunca um OVNI tinha deixado uma marca em plantação (pelo menos não desse jeito). Um fato interessante, é que os britânicos que afirmaram ser os caras que falsificaram os primeiros círculos em plantação, admitem que basearam sua ideia neste caso.

Artefato de metal encontrado após encontro próximo na Ilha de Vaddo, Suécia em 11 de novembro de 1956.
Stig Ekberg e Harry Sjoberg estavam dirigindo na Ilha de Vaddo, na Suécia, quando foram abordados por um objeto em forma de esfera achatada. Ele parou no meio da estrada, cerca de 100 metros em frente deles. Após cerca de dez minutos, o objeto levantou voo e sumiu rapidamente. No local do pouso, as testemunhas encontraram uma “rocha” brilhante que ainda estava quente. Era um pedaço de metal de três lados do tamanho de uma caixa de fósforos, e era pesado. Após análise, verificou-se que o objeto era composto de carboneto de tungstênio e cobalto.

O artefato alienígena de Bob White, caso de 1985 acontecido em Near Grand Junction, Colorado, EUA.
White e um amigo estavam dirigindo de Denver para Las Vegas, quando testemunharam um objeto voando a cerca de 100 metros à sua frente, segundo Bob, o objeto “era enorme… absolutamente enorme”. Enquanto a nave pairava, White notou uma luz laranja caindo no chão. Aparentemente era um objeto em forma de uma lágrima deixado pelo OVNI.


Fonte: UFO Evidence
http://ovnis.net.br/2017/04/06/top-5-casos-ufologicos/

OVNIs na Áustria são investigados pela MUFON - NETWORK


Ao retornar para casa, por volta das 22h30, depois de um dia de trabalho, Manuel C, que reside na Áustria e estava na companhia do amigo Franz, avistou três misteriosas esferas luminosas numa região remota do pequeno país - com população inferior a dez milhões de habitantes.
Em depoimento à Mutual UFO Network (MUFON), maior e mais antiga organização de pesquisas ufológicas do mundo, disse que naquela escura noite de 4 de janeiro, ao percorrer um trajeto distante das áreas urbanas, percebeu atividades anômalas na região - contudo, é imperativo ressaltar que as imagens só foram exibidas em abril.
“Sem ter pensado alguma coisa, olhei para o céu escuro, de repente eu vi 3 objetos luminosos muito brilhantes que flutuavam muito lentamente, giravam em um tipo de padrão de círculo e ficavam em pé no ar!!”, revelou.
Impressionado com o episódio, ele estacionou o carro e filmou as naves pelo telefone celular. Ainda destacou que o isolado lugar estava completamente escuro. Salientou também que os aparentes objetos voadores não identificados (ovnis/UFOs) eram silenciosos.
Apesar de Manuel gravar os OVNIs por apenas 40 segundos, devido ao telefone móvel ter pouco espaço na memória, e o aparelho usado pelo colega ser antigo e não contar com câmera acoplada, eles permaneceram visíveis por aproximadamente 4 minutos depois da filmagem, de acordo com ele.
Conforme a testemunha, após as naves se “exibirem” por um breve período, elas rapidamente sumiram.
“Depois desta filmagem, nós vimos esses três objetos por cerca de 3-4 minutos.
Em seguida, simplesmente desapareceram.
Como desligar uma luz”, reportou.
O austríaco ainda acentuou que as misteriosas luzes mudaram seu pensamento em relação a existência de alienígenas.
Antes de observar os hipotéticos UFOs, comentou à MUFON que não acreditava na existência de extraterrestres.
“Na verdade, eu era cético sobre essas coisas, mas depois deste assustador evento, estou muito mais aberto a coisas estranhas / Ufos / extraterrestres e assim por diante”, declarou.
Porém, o fato da testemunha relatar a presença de insetos nas proximidades do evento, gerou dúvidas nos moradores, que alegaram não haver insetos durante o gélido inverno austríaco.
“Em janeiro não há insetos ativos devido à baixa temperatura, especialmente grilos”, retrucou the best.
Fonte
http://ufoportugal.blogspot.com.br/